08-07-2019

Aprenda a introduzir tecnologia na escola sem perder o lado lúdico





Propor novas formas de aprendizado que estimulem e divirtam os alunos é um desafio diário dos educadores. Introduzir a tecnologia no ensino é cada vez mais necessário, tendo em vista que os gadgets são uma realidade entre os alunos.

A grande questão é: como fazer isso sem abrir mão do lado lúdico? O aprendizado não deve ser automatizado e quanto mais leve e divertido for, maior a capacidade de absorção dos alunos quanto ao conteúdo.

Saber equilibrar o ensino, dando descontração ao aprendizado, mas de modo firme, prezando pela seriedade quanto à absorção do conteúdo é fundamental. Quer saber mais sobre como aplicar a tecnologia no ensino sem perder o lado lúdico? Acompanhe o post a seguir!

A extensão das aulas para as redes sociais

Com a febre das mídias sociais, tem sido uma missão diária, principalmente para os estudantes, saber dosar seus compromissos com o uso dessas ferramentas.

Os estudos acabam sempre ficando para depois, ou simplesmente não têm espaço em meio a tantas possibilidades atrativas as redes sociais oferecem.

Neste caso, aproximar a diversão das responsabilidades pode ser uma ótima ideia. Cada vez mais grupos escolares, geralmente divididos em disciplinas, são criados em ferramentas como WhatsApp e Facebook.

Nestes ambientes é possível compartilhar as matérias que o professor está trabalhando, debater assuntos pertinentes às aulas e até mesmo a solucionar dúvidas, uma vez que os professores costumam ser os próprios gerenciadores desses espaços digitais.

Quando os estudos e a diversão estão no mesmo ambiente — como o digital neste caso — é muito mais fácil e menos “chato” para os alunos estar em contato e cumprir com seus compromissos, já que estes estão mais próximos de suas realidades.

O conteúdo dado em aula disponível em meios digitais

O hábito da leitura ainda não está totalmente estabilizado entre os estudantes do Brasil, o que se configura como um problema na cultura de ensino do país. Ler está cada vez menos entre as listas de atividades de lazer dos estudantes.

Para eles, outras atividades como games, internet e aplicativos têm mais importância e divertem mais. Surge a questão: como usar este fator a favor do ensino?

Conteúdos como e-books e textos em formatos digitais têm ganhado mais relevância e podem estar aí boas alternativas aos livros e aos tradicionais conteúdos de estudo em papel fornecidos pelas escolas.

Disponibilizar em formatos digitais as matérias, atividades e leituras necessárias durante o programa de ensino nas disciplinas pode aumentar muito o índice de aceitação e consumo desses materiais pelos alunos.

O acesso feito por meio de smartphones, tablets e computadores permite uma maior interação dos alunos com os conteúdos.

Isso é possível porque eles podem, na mesma ferramenta, ler e pesquisar sobre o que estão aprendendo, aumentando a interatividade e o dinamismo com a matéria, tornando o aprendizado mais leve, desafiador e lúdico.

Os jogos e a tecnologia na escola

As atividades lúdicas permeiam nossas vidas durante muito tempo. Em alguns casos, praticamente por toda nossa história. Os jogos são uma dessas atividades e neles o jogador é desafiado a superar obstáculos a fim de conquistar objetivos ou prêmios.

Aplicar esse conceito no aprendizado é naturalmente muito interessante, entretanto, o grande desafio do qual tratamos é como fazer isso por meio das ferramentas digitais.

Cada vez mais existem jogos educativos disponibilizados por meio de plataformas de downloads de aplicativos para celulares e tablets. A vasta oferta facilita bastante a vida do professor.

Cabe a ele saber identificar quais desses aplicativos se encaixam melhor para a disciplina e a ocasião correta, ajudando a desenvolver melhor o aprendizado do conteúdo de uma forma divertida.

Ao se verem desafiados a aprender o conteúdo por meio de jogos, os alunos se sentirão mais confortáveis, pois estarão praticando uma atividade que lhes é comum e a absorção do conteúdo será mais leve e eficiente.

A interação entre alunos e professores

A relação entre aluno e professor é um dos fatores fundamentais para que a transmissão do conteúdo seja feita da maneira mais saudável possível, sem nenhum tipo de ruído.

Os alunos muitas vezes precisam de um acompanhamento mais personalizado e especializado, afinal, nem todos têm as mesmas habilidades e capacidades de aprendizado.

Um dos grandes questionamentos sobre o método atual de ensino é justamente a falta de individualização e acompanhamento específico.

A tecnologia pode aproximar as relações hierárquicas na sala de aula

Como usar a tecnologia para facilitar a comunicação entre professor e aluno, levando em conta uma série de questões em que essa relação se faz essencial?

Não exatamente é necessário que haja um aplicativo ou ferramenta específica para a comunicação entre alunos e professores. A grande questão nesse tema é utilizar da tecnologia para que essas necessidades sejam supridas de forma tranquila e bem mais leve.

Conforme citado anteriormente, os grupos de redes sociais são ótimas ferramentas para o âmbito educacional. Ter mais um meio de comunicação e aproximação, e principalmente um meio bastante comum à realidade do aluno, é uma ótima maneira de entender suas necessidades.

É importante que os professores estejam presentes dentro do universo tecnológico em que os alunos estão na maior parte do seu tempo. Se mostrar disponível também por essas ferramentas é mostrar ao aluno que não existe distância, apenas uma hierarquia.

A importância de ouvir os alunos

O professor deve estar aberto ao feedback dos alunos quanto a todos os assuntos possíveis: qualidade das aulas, dificuldades no aprendizado, problemas de relacionamento interpessoal na escola e até mesmo questões pessoais do aluno.

Vale lembrar que esses fatores pessoais influenciam diretamente no desempenho educacional e que nem sempre o contato entre o aluno e o professor é possível pessoalmente no âmbito escolar.

É importante que os professores tenham a consciência de que competir com as tecnologias é cada vez mais difícil. Elas precisam ser aliadas ao ensino para trazer mais diversão e interesse por parte dos alunos.

Gostou do post? Agora que você já sabe como introduzir a tecnologia na escola de forma lúdica, trazendo leveza e maior interesse dos alunos ao aprendizado, que tal conhecer 5 aplicativos que podem facilitar ainda mais a vida dos professores?